fbpx

Por que existe tanta rivalidade entre Palmeiras e Corinthians?

Palmeiras e Corinthians protagonizam uma das maiores rivalidades, se não a maior, do futebol brasileiro.

O famoso “Derby Paulista” é um dos clássicos mais tradicionais do Brasil e que traz mais ingredientes de rivalidade, mexendo com toda a cidade de São Paulo em dias de jogos.

A respeito dessa rivalidade é possível dizer, inclusive, que Palmeiras e Corinthians fazem um dos maiores clássicos do mundo e que é reconhecido por torcedores de outros países.

Esses dois times uniram-se, e rivalizam, é claro, por jogos históricos, por lances muito emblemáticos e polêmicos, além dos vários títulos conquistados em cima do rival.

O duelo centenário cresce de dimensão a cada jogo disputado, tornando-se maior e mais vibrante temporada após temporada.

Mas a pergunta principal que fica é: por que existe tanta rivalidade entre Palmeiras e Corinthians?

Entenda tudo aqui neste artigo completo sobre o tema!

O surgimento das duas equipes

Corinthians recebe Palmeiras para avançar à final do Campeonato Paulista;  saiba tudo

Palmeiras e Corinthians surgiram em épocas diferentes e o primeiro confronto entre os dois aconteceu apenas alguns anos após a fundação dos clubes.

O clube de Parque São Jorge foi fundado no ano de 1910 e sempre esteve associado diretamente com as camadas mais populares da população da cidade de São Paulo.

O Palmeiras, por outro lado, teve sua fundação apenas 4 anos depois, em 1914, e foi criado como sendo um representante da comunidade italiana que era bastante populosa, na época, na capital paulista.

O clube, entretanto, foi fundado com outro nome, o de Palestra Itália, e o nome atual, de Sociedade Esportiva Palmeiras, somente foi adotado no ano de 1942, no período da 2ª guerra.

O primeiro jogo entre os clubes

O primeiro confronto entre os dois clubes, que na época ainda não era um clássico e não era recheado de rivalidade, aconteceu no ano de 1917.

O então Palestra Itália venceu o Corinthians por 3×0, com um “hat-trick” de Caetano, então atacante palestrino.

Essa vitória encerrou uma sequência invicta do Timão que já durada 25 jogos em 3 temporadas e foi, nesse primeiro jogo entre os dois clubes, que a hoje famosa rivalidade teve início.

O nome pelo qual o clássico entre os dois clubes é conhecido, Derby Paulista, tem sua origem na 1ª metade do século XX, e era uma referência ao chamado Derby de Epsom, que é corrida de cavalo de maior importância no mundo.

Isso porque dois clubes eram as maiores potências da época e, logo, também os grandes rivais daqueles tempos.

O apelido de Derby Paulista foi dado pelo jornalista Thomaz Mazzoni, que foi um dos maiores do país entre os anos de 1930 e de 1940.

Para a maioria dos torcedores brasileiros, o clássico entre Palmeiras e Corinthians é o maior no Brasil, e uma pesquisa feita pelo Datafolha mostrou como os palmeirenses e corintianos se consideram seus maiores rivais.

Assim, por mais que alguns São Paulinos possam considerar o Palmeiras ou o Corinthians como seus maiores rivais, essa percepção não é a mesma por parte de palmeirenses e corintianos.

O ressurgimento da rivalidade nos anos 1990

Palmeiras x Corinthians: quem conseguiu mais vezes a classificação em um  Derby?

Palmeiras e Corinthians nunca deixaram de ser rivais, isso é óbvio, mas há períodos na história nos quais um dos times está em baixa e passa a não fazer frente ao outro.

Muitas vezes a rivalidade “perde” um pouco da importância, pelo menos no cenário nacional, por conta disso, apesar de que para os torcedores dos dois clubes isso nunca acontece.

Em relação a isso, o clássico só voltou a ter importância novamente nos anos 1990, quando a Parmalat chegou ao Palmeiras e fez o time do então Palestra Itália voltar ao protagonismo do futebol nacional.

O Derby Paulista, nesse período, voltou a ser novamente o maior e o mais importante do país, principalmente por conta de jogos históricos.

Em 1994, o Palmeiras foi bicampeão brasileiro (havia ganhado o título de 1993 também, em cima do Vitória) vencendo o maior rival na final, o que alimentou ainda mais a rivalidade.

Os confrontos pela Libertadores

Os dois grandes rivais encontraram-se duas vezes seguidas na Libertadores: nos anos de 1999 e 2000.

No ano de 1999, os dois rivais encontraram-se na fase de grupos da Libertadores, com uma vitória para cada lado, e novamente nas quartas de final, com mais uma vitória para cada time (ambas por 2×0).

O jogo então foi para os pênaltis e o Palmeiras levou a melhor, caminhando assim para o seu 1º título da Libertadores.

O título do Palmeiras aumentou ainda mais a rivalidade pelas brincadeiras dos palmeirenses com os corintianos por eles não possuírem um título da Libertadores, chacota essa que durou até o ano de 2012.

Os dois times voltaram a enfrentar-se pela Libertadores no ano seguinte, nas semifinais, e mais uma vez a decisão foi para os pênaltis, brilhando a estrela do lendário goleiro Marcos.

A vitória do Palmeiras levou o clube para sua segunda final seguida no torneio continental, mas dessa vez os brasileiros foram derrotados para o Boca Juniors.

Durante 4 temporadas, entre 2015 e 2018, Corinthians e Palmeiras voltaram a dominar o futebol nacional conquistando títulos do Brasileirão alternados.

O Timão foi campeão em 2015 e 2017, enquanto o Palmeiras venceu em 2016 e 2018, o que acendeu novamente uma fagulha na já enorme rivalidade entre os rivais paulistas.

Conclusão

Como você viu, Palmeiras e Corinthians compõem uma das maiores rivalidades do futebol brasileiro e mundial, recheado de fatos e jogos polêmicos e históricos, além de títulos decididos entre os dois.

Neste texto, você pôde conhecer um pouco mais a respeito de como é que surgiu esse clássico, conhecido como Derby Paulista, e um pouco a história dele até os dias atuais.

O clássico entre os dois times paulista, que é centenário, terá novos capítulos nesta nova temporada, com as duas equipes bastante reforçadas e sendo, novamente, protagonistas no cenário nacional em nosso futebol.

Gostou do artigo de hoje sobre por que existe tanta rivalidade entre Palmeiras e Corinthians?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *