Ronaldo Fenômeno é considerado como um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos e não é para menos, afinal, mais do que uma história de muito sucesso nos campos, ele também tem uma trajetória de superação. Se hoje o ex-jogador é conhecido por suas ações empresariais fora das quatro linhas, como ter comprado o Cruzeiro recentemente, e também por polêmicas, dentro de campo o atacante arrebentava com os adversários. O craque, também conhecido como Ronaldinho, em outros tempos, nasceu no Rio de Janeiro e teve uma infância bastante humilde até tornar-se um dos jogadores mais bem pagos da história, fazendo fortuna. Aqui neste texto, você vai conhecer um pouco mais sobre a trajetória do Ronaldo Fenômeno desde as categorias de base até o estrelato na Europa. Vamos lá! Nascimento e primeiros passos no futebol Ronaldo Fenômeno, apelido de Ronaldo Nazário, nasceu na cidade do Rio de Janeiro e foi criado no bairro chamado Bento Ribeiro, sendo de família muito humilde. Quando começou a jogar futebol visando profissionalizar-se no futuro, o carioca treinou inicialmente no Flamengo, mas a falta de dinheiro para as passagens impossibilitou a continuidade no time da Gávea. Por conta disso, ele foi apostar no time de São Cristóvão, também do Rio de Janeiro, aos 13 anos, depois de sair do futsal, e no clube ficou durante 3 anos, até chegar ao profissional do Cruzeiro. No clube mineiro, do qual hoje é dono, Ronaldinho marcou 44 gols em um total de 47 jogos, encantando a todos e deixando o clube, um pouco antes da Copa do Mundo de 1994, rumo ao PSV, da Holanda. Ronaldo Fenômeno na Europa Após chegar ao PSV, o jovem jogador foi convocado para a Copa de 1994, disputada nos Estados Unidos, onde se sagrou campeão com a Seleção Brasileira sendo reserva. Na equipe holandesa, o atacante brasileiro mais uma vez destruiu no campo e chamou a atenção de todos ao marcar um total de 54 gols em apenas 57 jogos, passando a ser cobiçado pelos grandes times europeus. Duas temporadas depois, no ano de 1996, o atacante foi contratado então pelo Barcelona, uma potência da Espanha e da Europa, e pelo time catalão recebeu pela 1ª vez o prêmio de melhor do mundo. Ao final da temporada, em apenas 20 jogos o atacante marcou 17 gols, enquanto que na temporada seguinte foi o artilheiro do Campeonato Espanhol. Ainda em 1997, com apenas 21 anos, ele transferia-se para a Inter de Milão, chegando ao 3º time na Europa em 4 temporadas. Foi na Itália onde Ronaldo recebeu o apelido que o acompanhou ao longo da carreira, após ter sido eleito melhor do mundo pela 2ª vez, “Fenômeno”. Apesar de ter vivido um auge na Inter, também foi lá que ele teve o momento mais delicado da sua carreira, quando esteve perto de encerrá-la. Uma lesão grave no joelho afastou o Fenômeno dos gramados por 15 meses, além de ter sofridos com estiramentos quando voltou aos campos, o que o impediu de jogar normalmente. Redenção na Copa de 2022 e 3ª vez melhor do Mundo A grande volta por cima de Ronaldo Fenômeno, que o fez ficar conhecido pela sua superação, foi voltar aos gramados em 2002, pouco antes da Copa do Mundo da Coreia e do Japão. O jogador foi o principal nome do torneio e o artilheiro com 8 gols, sendo pentacampeão marcando os dois gols da final sobre a Alemanha. Depois do Mundial e de ter sido eleito melhor do mundo pela 3ª vez, o jogador transferiu-se novamente para a Espanha, dessa vez para atuar no rival Real Madrid, fazendo parte do time de galácticos. Mesmo com a companhia de jogadores como Beckham, Raul, Figo, Zidane, Casillas, Sérgio Ramos e Roberto Carlos, o time não foi capaz de conquistar La Décima, o 10º título de Champions League. O Fenômeno encerrou sua passagem pelo Real em 2007, retornando à Itália para atuar no Milan, mas já longe da forma física ideal. Ronaldo e seus feitos O craque foi eleito 3 vezes o melhor jogador do Mundo, foi artilheiro e principal jogador da Copa de 2002, e foi, por muitos anos, o maior artilheiro de todas as Copas. Esse “título”, aliás, foi tirado na Copa de 2014, no Brasil, pelo alemão Miroslav Klose, que tem um total de 16 gols em 4 copas. Ronaldo foi um dos poucos jogadores que atuou em times rivais na Itália, Mila e Inter, e na Espanha, Real e Barcelona, conseguindo ser amado por todos. Uma das maiores injustiças do futebol foi, sem dúvida, o Fenômeno nunca ter ganhado uma Liga dos Campeões, mesmo tendo sido parte de um elenco recheado de estrelas, como o Real Madrid. O atacante marcou, ao longo da sua carreira, 596 gols, a maior parte deles pelo Real Madrid, onde venceu uma Copa Intercontinental, antigo formato do Mundial de Clubes, e uma La Liga. Ele encerrou sua carreira de maneira melancólica pelo Corinthians em 2011, após a vergonhosa eliminação na pré-Libertadores pelos colombianos do Tolima. Ironicamente, foi após a saída dele e de outro veterano, Roberto Carlos, que o Corinthians embalou de vez para ganhar muitos títulos, como o Brasileirão de 2011, e a Libertadores e o Mundial em 2012. Apesar disso, Ronaldo Fenômeno foi e ainda é um ícone do futebol brasileiro por tudo o que fez dentro de campo, com feitos inalcançáveis por outros atletas. Conclusão Como você viu, Ronaldo Fenômeno, hoje um empresário que se vê cercado por polêmicas constantemente, é um dos maiores atacantes da história, marcando seu nome com títulos e muitos gols. Neste texto, você pôde conhecer um pouco mais sobre a história do craque brasileiro, que começou no Cruzeiro como profissional e depois ganhou o mundo com títulos na Europa e pela Seleção Brasileira. O ex-atleta, melhor do mundo por 3 vezes, é um dos nomes mais importantes de toda a história do futebol brasileiro e mundial. Gostou do artigo de hoje sobre o Ronaldo Fenômeno?

Ronaldo Fenômeno

Ronaldo Fenômeno é considerado como um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos e não é para menos, afinal, mais do que uma história de muito sucesso nos campos, ele também tem uma trajetória de superação.

Continua após a publicidade..

Se hoje o ex-jogador é conhecido por suas ações empresariais fora das quatro linhas, como ter comprado o Cruzeiro recentemente, e também por polêmicas, dentro de campo o atacante arrebentava com os adversários.

O craque, também conhecido como Ronaldinho, em outros tempos, nasceu no Rio de Janeiro e teve uma infância bastante humilde até tornar-se um dos jogadores mais bem pagos da história, fazendo fortuna.

Continua após a publicidade..

Aqui neste texto, você vai conhecer um pouco mais sobre a trajetória do Ronaldo Fenômeno desde as categorias de base até o estrelato na Europa.

Vamos lá!

Nascimento e primeiros passos no futebol

Ronaldo Fenômeno, apelido de Ronaldo Nazário, nasceu na cidade do Rio de Janeiro e foi criado no bairro chamado Bento Ribeiro, sendo de família muito humilde.

Quando começou a jogar futebol visando profissionalizar-se no futuro, o carioca treinou inicialmente no Flamengo, mas a falta de dinheiro para as passagens impossibilitou a continuidade no time da Gávea.

Por conta disso, ele foi apostar no time de São Cristóvão, também do Rio de Janeiro, aos 13 anos, depois de sair do futsal, e no clube ficou durante 3 anos, até chegar ao profissional do Cruzeiro.

No clube mineiro, do qual hoje é dono, Ronaldinho marcou 44 gols em um total de 47 jogos, encantando a todos e deixando o clube, um pouco antes da Copa do Mundo de 1994, rumo ao PSV, da Holanda.

Ronaldo Fenômeno na Europa

Ronaldo na Holanda: o primeiro grande desafio – e o primeiro grande rival

Após chegar ao PSV, o jovem jogador foi convocado para a Copa de 1994, disputada nos Estados Unidos, onde se sagrou campeão com a Seleção Brasileira sendo reserva.

Na equipe holandesa, o atacante brasileiro mais uma vez destruiu no campo e chamou a atenção de todos ao marcar um total de 54 gols em apenas 57 jogos, passando a ser cobiçado pelos grandes times europeus.

Duas temporadas depois, no ano de 1996, o atacante foi contratado então pelo Barcelona, uma potência da Espanha e da Europa, e pelo time catalão recebeu pela 1ª vez o prêmio de melhor do mundo.

Ao final da temporada, em apenas 20 jogos o atacante marcou 17 gols, enquanto que na temporada seguinte foi o artilheiro do Campeonato Espanhol.

Ainda em 1997, com apenas 21 anos, ele transferia-se para a Inter de Milão, chegando ao 3º time na Europa em 4 temporadas.

Foi na Itália onde Ronaldo recebeu o apelido que o acompanhou ao longo da carreira, após ter sido eleito melhor do mundo pela 2ª vez, “Fenômeno”.

Apesar de ter vivido um auge na Inter, também foi lá que ele teve o momento mais delicado da sua carreira, quando esteve perto de encerrá-la.

Uma lesão grave no joelho afastou o Fenômeno dos gramados por 15 meses, além de ter sofridos com estiramentos quando voltou aos campos, o que o impediu de jogar normalmente.

Redenção na Copa de 2022 e 3ª vez melhor do Mundo

Ronaldo Fenômeno elege o jogo mais marcante de sua carreira na Europa |  LANCE!

A grande volta por cima de Ronaldo Fenômeno, que o fez ficar conhecido pela sua superação, foi voltar aos gramados em 2002, pouco antes da Copa do Mundo da Coreia e do Japão.

O jogador foi o principal nome do torneio e o artilheiro com 8 gols, sendo pentacampeão marcando os dois gols da final sobre a Alemanha.

Depois do Mundial e de ter sido eleito melhor do mundo pela 3ª vez, o jogador transferiu-se novamente para a Espanha, dessa vez para atuar no rival Real Madrid, fazendo parte do time de galácticos.

Mesmo com a companhia de jogadores como Beckham, Raul, Figo, Zidane, Casillas, Sérgio Ramos e Roberto Carlos, o time não foi capaz de conquistar La Décima, o 10º título de Champions League.

O Fenômeno encerrou sua passagem pelo Real em 2007, retornando à Itália para atuar no Milan, mas já longe da forma física ideal.

Ronaldo e seus feitos

O craque foi eleito 3 vezes o melhor jogador do Mundo, foi artilheiro e principal jogador da Copa de 2002, e foi, por muitos anos, o maior artilheiro de todas as Copas.

Esse “título”, aliás, foi tirado na Copa de 2014, no Brasil, pelo alemão Miroslav Klose, que tem um total de 16 gols em 4 copas.

Ronaldo foi um dos poucos jogadores que atuou em times rivais na Itália, Mila e Inter, e na Espanha, Real e Barcelona, conseguindo ser amado por todos.

Uma das maiores injustiças do futebol foi, sem dúvida, o Fenômeno nunca ter ganhado uma Liga dos Campeões, mesmo tendo sido parte de um elenco recheado de estrelas, como o Real Madrid.

O atacante marcou, ao longo da sua carreira, 596 gols, a maior parte deles pelo Real Madrid, onde venceu uma Copa Intercontinental, antigo formato do Mundial de Clubes, e uma La Liga.

Ele encerrou sua carreira de maneira melancólica pelo Corinthians em 2011, após a vergonhosa eliminação na pré-Libertadores pelos colombianos do Tolima.

Ironicamente, foi após a saída dele e de outro veterano, Roberto Carlos, que o Corinthians embalou de vez para ganhar muitos títulos, como o Brasileirão de 2011, e a Libertadores e o Mundial em 2012.

Apesar disso, Ronaldo Fenômeno foi e ainda é um ícone do futebol brasileiro por tudo o que fez dentro de campo, com feitos inalcançáveis por outros atletas.

Conclusão

Como você viu, Ronaldo Fenômeno, hoje um empresário que se vê cercado por polêmicas constantemente, é um dos maiores atacantes da história, marcando seu nome com títulos e muitos gols.

Neste texto, você pôde conhecer um pouco mais sobre a história do craque brasileiro, que começou no Cruzeiro como profissional e depois ganhou o mundo com títulos na Europa e pela Seleção Brasileira.

O ex-atleta, melhor do mundo por 3 vezes, é um dos nomes mais importantes de toda a história do futebol brasileiro e mundial.

Gostou do artigo de hoje sobre o Ronaldo Fenômeno

Posts Similares