Por que a Argentina ganhou a copa do mundo de 2022?

Por que a Argentina ganhou a copa do mundo de 2022?

A Argentina foi campeã do mundo no Catar e voltou a levantar a taça depois de 36 anos, desde o título que venceu com Maradona no comando, em 1986.

Continua após a publicidade..

A vitória da Albiceleste teve como atração principal o tão esperado título de Copa do Mundo de Lionel Messi, considerado o melhor jogador de todos os tempos.

Mas por que os argentinos venceram essa copa? Por que eles levantaram o troféu e passaram por cima da França, que até então era a campeã mundial, e de outras seleções?

Continua após a publicidade..

Aqui neste conteúdo, vamos explicar os motivos que levaram a Argentina a conquistar a terceira estrela!

O fator Messi

Para explicar o porquê da Argentina ter conquistado a Copa do Mundo do Catar, não há como não falar no “fator Messi”.

O craque é um dos maiores de todos os tempos e é capaz de fazer a diferença em qualquer equipe.

Messi chegou ao Catar para disputar a sua 5ª copa, aos 35 anos, e para muitos “La Pulga” não tinha mais o que oferecer à sua seleção.

Entretanto, Messi fez uma copa sublime e mostrou uma fase incrível que há muito não se via, o que ajuda a explicar o sucesso dos argentinos.

O camisa 10 foi o principal jogador da seleção e da Copa, não à toa ganhou o título de melhor do torneio.

Ele marcou 7 gols, mais do que havia marcado em todas as outras copas juntas, e deu três assistências, sendo fundamental nos momentos mais difíceis, como contra o México, para abrir o placar, ou no 3º gol argentino na final.

Parecia a todos que “Lio” estava realmente disposto a consagrar de vez a sua já vitoriosíssima carreira com este título tão importante.

O fator Messi, portanto, é uma das razões que explica o sucesso da Argentina no Catar, afinal, ele quebrou muitos recordes neste torneio e marcou para sempre seu nome na história.

O fator torcida

Nenhuma outra seleção teve uma torcida tão impressionante e que fez tanta festa nas arquibancadas quanto a Argentina.

Isso tudo após a sua seleção ter tropeçado na estreia e perdido de virada para a zebra Arábia Saudita, que pouco costuma fazer em mundiais.

Ao invés de criticar, os torcedores acabaram por abraçar a sua seleção e, a partir dali, time e torcida tornaram-se um só.

Os argentinos lotaram os estádios em cada jogo da seleção, foram um apoio incondicional ao longo da copa e, sem dúvida, um dos motivos pelos quais a Argentina ganhou o tricampeonato.

Não à toa, a festa do título levou mais de 5 milhões de argentinos às ruas de Buenos Aires, além dos apaixonados espalhados por outras cidades, como Rosário, que receberam Messi e Di María.

O treinador Lionel Scaloni

Lionel Scaloni era o auxiliar técnico de Jorge Sampaoli no comando da Argentina na Copa da Rússia em 2018.

Após o fracasso dos albicelestes, perdendo para a própria França nas oitavas-de-final, sem contar o 3×0 para a Croácia na fase de grupos, o vitorioso e experiente treinador saiu da seleção.

O jogo assistente, então, tornou-se o treinador como uma espécie de “tampão”, mas apesar das críticas iniciais, fez um ótimo trabalho no comando da seleção.

Sob sua batuta, os argentinos venceram a Copa América 2021 contra o Brasil, em pleno Maracanã, o primeiro título da seleção de maiores desde 1993, e da Finalíssima contra a Itália, em 2012.

A Argentina chegou à Copa do Mundo com 36 jogos de invencibilidade e a sequência histórica foi quebrada justamente contra a Arábia Saudita.

Ao longo da copa, Scaloni demonstrou todo o seu conhecimento fazendo os ajustes táticos necessários e mostrou que não tem medo de mudar ao tirar Lautaro pelo jovem Álvarez, que foi uma das estrelas da seleção.

O treinador da Argentina nesta copa foi na contramão dos últimos comandantes da Albicelestes no torneio (Sampaoli, Sabella e Maradona), com um perfil mais jovem e que tem muito a mostrar nos próximos anos.

Grupo forte e capaz

O elenco da seleção Argentina em 2022 foi um dos mais fortes dos últimos tempos, do goleiro ao atacante.

Ao contrário de 2014, quando chegou à final contra a Alemanha, na Copa do Brasil, a Albiceleste não tem apenas três jogadores diferenciados (há 8 anos, a seleção chegou à decisão por conta de Messi, Mascherano e Di María).

No Brasil, a seleção contava com nomes que eram bastante contestados e longe de serem estrelas, como Lavezzi, Campagnaro, Demichelis, Garay e o próprio Sérgio Romero, que na época era reserva em seu clube.

A Argentina teve, pela primeira vez em muitas copas, um goleiro no qual foi possível confiar, pois Martínez demonstrou como todo arqueiro bom precisa ser um pouco louco.

Além disso, a equipe contou com muitos astros, jovens e experientes, no elenco como Lautaro Martínez, Rodrigo De Paul, Enzo Fernández, Julián Álvarez, Nicolás Otamendi e Cristian Romero.

Mesmo que tenha ficado alguns jogos de fora por lesão, Di María foi fundamental na final ao sofrer um pênalti e fazer um gol, e Messi já teve seu tópico à parte.

Fora isso, o elenco argentino chegou “mais leve” ao Catar após os dois títulos conquistados.

Voltar a levantar uma taça depois de 28 anos foi, sem nenhuma dúvida, um diferencial para esse elenco, que chegou mais preparado e confiante.

Sob o comando de um treinador equilibrado e com o controle do time, a Argentina chegou voando na final para conquistar o seu terceiro título.

Conclusão

Como visto aqui, a Argentina conquistou a terceira estrela após 36 anos e foi uma grata surpresa contra outras seleções vistas como mais favoritas antes da copa, como Brasil e França. 

Aqui no artigo, você entendeu quais fatores explicam o título mundial argentino, uma conquista que o mundo todo esperava, logicamente, por conta de Lionel Messi, um dos motivos para que os”Hermanos” saíssem vitoriosos do Catar.

O que achou do texto de hoje sobre por que a Argentina ganhou a copa do mundo?

Posts Similares